Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Madrid

por Anabela Andrade Santos, em 13.03.18
Tentamos sempre que possível dar uma escapadinha no último fim de semana de Janeiro. Por um lado precisamos de descomprimir das festas do mês anterior, por outro, as férias já foram há muito tempo e mais importante ainda, temos o aniversário da filhota.

Nos últimos 2 anos e a pedido da aniversariante fomos ao Porto. Este ano, resolvemos sair do nosso cantinho e a escolha recaiu no país vizinho, sendo que a dúvida era entre Sevilha, Barcelona e Madrid. Depois de muito ponderar, a capital foi a mais votada, principalmente pela vontade de dar um saltinho a Toledo.

Cidade escolhida, vamos escolher o fim de semana. Fomos no dia 2 no avião das 7h05m e viemos no dia 5 no das 18h35m. O hotel escolhido foi o Sercotel Gran Hotel Conde Duque, junto ao metro de San Bernardo. A viagem foi muito boa, rápida e tranquila e o hotel era maravilhoso.

Apesar de termos feito um programa de viagem, não o cumprimos de maneira nenhuma, pois há tanto para ver que é impossível irmos a todo o lado.

Do aeroporto para o hotel fomos de metro (45 minutos aproximadamente), tivemos que mudar 2 vezes de linha, mas é muito fácil e intuitivo. Deixamos as malas no hotel, seguimos a pé para a Gran Via e passamos pela Plaza Cibelles em direção ao Museu do Prado. O objectivo era visitar o Prado, o Museu Thyssen-Bornemisza e o Museu Rainha Sofia, aproveitando para comprar os bilhetes  para Toledo para o dia seguinte, na estação de Atocha. Primeiro problema: estivemos mais de 5 horas no Museu do Prado, sendo que a exposição temporária já foi vista "a correr". Era impossível não vermos tudo, principalmente quando levamos uma estudante de artes, que em cada quadro nos explicava o seu significado.  O dia estava praticamente acabado, restando uma volta pelas ruas e uma visita à Puerta del Sol. 

Prado

Plaza Cibelles
Puerta del Sol
No dia seguinte, saímos bem cedo para Atocha, mas só havia bilhetes para o comboio das 11h20m. Compramos para o comboio das 9h20m de domingo e aproveitamos o sábado para visitar o Museu Rainha Sofia, a Plaza Mayor, o Mecado de San Anton, A Catedral de Almudena, o Palácio Real (não entramos, pois estava fila e deixamos para segunda feira), a Plaza de Espanha, o Templo de Debod e muitas deambulações pelas ruas da cidade.

Catedral de Almudena

Catedral de Almudena

Palácio Real

Plaza Mayor

Templo de Debod
Domingo fomos para Toledo de comboio, numa viagem super rápida (33 minutos), mas debaixo de chuva. Compramos o bilhete dos autocarros que dão a volta à cidade e permitem irmos ao miradouro para as tradicionais fotos e que nos deixam no fim das escadas rolantes que dão acesso à cidade. À tarde, apanham-nos no mesmo sítio para nos levarem à estação dos comboios. Dá para irmos a pé (cerca de 10/15 minutos), mas com a chuva que estava era impossível. Tínhamos também uma visita à Porta de Bisagra, mas não subimos, pois estava muita chuva. A parte da manhã foi passada no Alcazar, a visitar o Museu Militar de Toledo. São 4 pisos, que mais uma vez nos ocupou até à hora de almoço. De seguida fomos para a Catedral de Toledo e aqui fomos completamente arrebatados pela beleza, grandiosidade e riqueza. Mais uma vez, foi uma tarde inteira para visitar a Catedral. Regressamos a Madrid com muita coisa ainda para ver, mas com uma felicidade infinita de tudo aquilo que vimos.

Alcazar de Toledo

Catedral de Toledo

Toledo

Toledo
Segunda feira (e último dia), acordamos com chuva a ameaçar neve. Fomos diretos ao Palácio Real e tivemos a cereja no topo do bolo. A neve caía cada vez com mais intensidade, cobrindo tudo de branco. O Palácio é lindíssimo e está extremamente bem preservado.

Palácio Real

Palácio Real

Palácio Real
Restava almoçar, ir ao hotel buscar as malas e seguir para o aeroporto de metro. No centro de Madrid deixou de nevar por volta das 14h30m, pelo que não nos apercebemos que o aeroporto tinha duas pistas fechadas e que por pouco não ficamos retidos em Espanha.

O balanço destas mini mini férias foi excelente, mas ficou tanta coisa por ver. Toledo é uma cidade a voltar mas é necessário 2 ou 3 dias, para se poder ver tudo com calma. Madrid também merece uma nova visita de pelo menos 3 dias para ser explorada como deve ser. Ou seja, a voltar um dia destes.



publicado às 14:42

Alentejo

por Anabela Andrade Santos, em 29.09.14
Setembro tem sido sempre sinónimo de férias. Alentejo é sempre sinónimo de paz, de boa comida, de paisagens maravilhosas e de gente que sabe receber muito bem.

Este ano não nos apetecia grandes passeios, estávamos mesmo a precisar de um local para descansar, apanhar uns banhos de sol, dormir muito, ler muito e no meu caso, passar grande parte do tempo com as minhas agulhas e linhas. Perante tudo isto, a escolha recaiu mais uma  vez no Alentejo, pois como é uma região que conhecemos muito bem, não havia a hipótese de irmos visitar tudo e no fim não descansar nada.

A escolha do Hotel Rural Vila Planície, no Telheiro, em Monsaraz, foi uma feliz coincidência que recomendo a todos. Local muito tranquilo, com casinhas individuais, equipadas com Kitchenet, duas piscinas e um espaço exterior muito agradável. Relativamente perto de Évora e junto ao grande lago do Alqueva, com uma vista magnífica para o castelo de Monsaraz tem ainda uma oferta muito boa de restauração, como o restaurante Sem fim, mesmo junto ao hotel, restaurante Os templários, em Monsaraz, restaurante A adega do cachete no Corval e Adega Velha em Mourão.

Ao fim de 9 dias maravilhosos, viemos todos com baterias carregadas, muito sol, muita piscina, muitas sestas e as lãs com um grande avanço.

Um local para voltar brevemente.


Restaurante Sem Fim

As casas lindas, com uma trovoada enorme a aproximar-se

Muito tricot foi feito nesta piscina

E nesta também

A não perder. O pôr-do-sol em Monsaraz - LINDO


Alqueva. Sempre maravilhoso




publicado às 00:01

Porto

por Anabela Andrade Santos, em 21.03.14
Ao longo da vida existem inúmeras datas que nos vão marcando de diferentes maneiras. O dia 5 de março marcou os 20 anos de casamento, pelo que resolvemos passar 4 dias fora de Lisboa. 
O Porto pareceu-nos a melhor solução  e como não gostamos de rotina, o carro ficou em casa e fomos de comboio e mochila às costas. Dizer que estas mini-férias foram boas, é muito pouco pois foram realmente extraordinárias. Os monumentos, a comida, a rede de transportes, o passear na cidade e principalmente o saber receber com que fomos brindados. 
A amabilidade dos portuenses faz com que quem os visita se sinta realmente especial. Sem dúvida, uma cidade a visitar mais vezes.




Para acabar em beleza lojas como o Armazém dos Linhos, a Vida Portuguesa e a Retrosaria das Flores, quase que fez com que fosse necessário comprar outra mochila. Com material tão bom, as ideias já são muitas.








publicado às 23:12


Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2017
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2016
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2015
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2014
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D